quinta-feira, agosto 02, 2007

Brazilian Research in Intensive Care Network – BRICNet

visitem o site www.bricnet.org

O 1o estudo multicentrico teve inicio ontem!



A Brazilian Research in Intensive Care Network – BRICNet, é uma rede brasileira, independente e colaborativa para a realização de estudos clínicos na área de medicina intensiva.

A pesquisa clínica em medicina intensiva no Brasil
Centros brasileiros têm contribuído significativamente para a realização de estudos multicêntricos internacionais e os estudos recentes como o SAPS 3 e Conflicus, ambos promovidos pela Sociedade Européia de Terapia Intensiva (ESICM), são exemplos recentes do nosso potencial para a realização de estudos multicêntricos brasileiros de qualidade. Na verdade, vemos o Brasil como uma potência emergente neste campo, e o momento atual é especialmente propício para a criação e consolidação de uma rede colaborativa de estudos clínicos em terapia intensiva no Brasil. Neste contexto, tomamos a iniciativa de criar a BRICNet (Brazilian Research in Intensive Care Network), que esperamos possa servir para chancelar, conduzir e apoiar a realização destes estudos em cooperação. Redes como a BRICNet foram fundamentais para o fortalecimento das relações entre as instituições, para a melhoria da qualidade dos estudos e para o incremento da produção científica na área da medicina intensiva em países como o Canadá, Austrália, França e Inglaterra. O comitê coordenador da rede é constituído de pesquisadores renomados na área de medicina intensiva vinculados a instituições de ensino, pesquisa e assistência de diversas regiões do nosso país sob a chancela do Instituto Nacional de Câncer, um órgão do Ministério da Saúde. Esperamos que uma rede independente de cooperação desse porte propicie condições mais apropriadas para a condução e chancela de estudos multicêntricos com pacientes criticamente enfermos dentro da realidade do Brasil que sejam capazes de fornecer informações que possam ser úteis para a orientação das políticas de saúde pública, para a melhoria dos cuidados dos pacientes e para o incremento da produção científica do Brasil na área da medicina intensiva.