quinta-feira, março 13, 2008

Delirium e práticas de sedação: Um survey Brasileiro

Em uma parceria com a AMIB - Associação de Medicina Intensiva Brasileira, através do Fundo AMIB, a BRICNet realizará um survey sobre o tema durante o XIII Congresso Brasileiro de Medicina Intensiva em Salvador em maio de 2008.

veja em www.bricnet.org

Delírium é caracterizado por uma mudança aguda e flutuante no estado mental, desatenção, pensamento desorganizado e alteração do nível de consciência que podem ou não ser acompanhados de agitação. Apesar de o Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders IV (DSM-IV) apresentar critérios para o diagnóstico de delirium um grande número de questões existem sobre o diagnóstico de delirium no paciente criticamente enfermo. Recentemente tem se dado maior importância no impacto do delirium na morbi-mortalidade do paciente criticamente enfermo. A ocorrência de delirium é associada a maior mortalidade, maior permanência na UTI e maiores gastos com saúde. A disfunção cognitiva associada ao delirium pode persistir por um longo tempo após a alta da UTI, tendo impacto significativo na funcionalidade e na qualidade de vida do paciente. Dentre os fatores de risco de desenvolvimento de delirium descritos destaca-se o uso de sedativos, em especial da classe dos benzodiazepínicos. As recomendações para a sedação de pacientes críticos sofreram grandes modificações nos últimos anos com o surgimento de conceitos novos tais como “interrupção diária”, “sedação guiada por metas”, “sedação baseada em analgesia”, além do surgimento de novos fármacos.Desta forma é oportuno traçar um panorama das práticas de sedação e da visão e relevância de delirium por profissionais que atuam em medicina intensiva no Brasil.

O survey será coordenado pelo Dr. Jorge Salluh e pelo Prof. Felipe Dal Pizzol.

Convidamos desde já todos os participantes do congresso a responder o questionário. O survey deverá ser disponibilizado por via eletronica.

Disponibilizaremos as informações em breve!