sábado, maio 09, 2009

PRÁTICA CLÍNICA: REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR CEREBRAL II

A atropina deve ser utilizada na reanimação cardiopulmonar cerebral em duas situações: a) Assistolia; b) Atividade elétrica sem pulso com frequência inferior a 60 bpm (AESP bradicárdica). A dose recomendada nas duas situações é de 1 mg IV intercalados com a administração de adrenalina, sendo que a dose máxima é de 3 mg.

Flávio E. Nácul