quarta-feira, janeiro 05, 2011

Como diferenciar meningite asséptica de bacteriana?

Cerebrospinal fluid lactate concentration to distinguish bacterial from aseptic meningitis: a systemic review and meta-analysis

Nguyen T Huy email, Nguyen TH Thao email, Doan TN Diep email, Mihoko Kikuchi email, Javier Zamora email and Kenji Hirayama email

Critical Care 2010, 14:R240doi:10.1186/cc9395

Uma das maiores dúvidas em pacientes em pós-operatório de neurocirurgia que utilizam DVE é a diferenciação entre meningite asséptica de pós-operatório e meningite bacteriana como complicação cirúrgica. Não raro esses pacientes acabam sendo tratados empiricamente parqa meningite bacteriana devido a dificuldade diagnóstica e impossibilidade de comprovação de outro foco infeccioso.

Nesta meta-análise, os autores analisam 25 artigos que tentaram utilizar o lactato do líquor como parâmetro para distinção entre meningite asséptica e bacteriana. A conclusão final é a de que um lactato liquórico > 3,5 mmol/L apresenta uma boa sensibilidade e especificidade para o diagnóstico de meningite bacteriana, com uma área sob a curva ROC de 0,9451, indicando excelente acurácia.

A acurácia diagnóstica do lactato, nesta meta-análise, foi superior a da glicose, quociente de glicose LCR/plasma, proteína e citomeria do líquor.

O lactato do líquor pode, então, ser utilizado como mais um armamentário para guiar o diagnóstico de meningite bacteriana.

Cássia Righy