sábado, março 19, 2011

REVISÃO CLÍNICA: SÍNDROME SEROTONINÉRGICA

A síndrome serotoninérgica é uma complicação do uso de fármacos que estimulam os receptores da serotonina como a anfetamina, lítio, ecstasy, fluoxetina, paroxitina, antidepressivos tricíclicos e buspirona. O quadro clínico se caracteriza pela tríade de alterações mentais (agitação, letargia, alucinações), anormalidades neuromusculares (tremor, rigidez muscular, opistótono) e hiperatividade autonômica (sudorese, rubor, febre, hipo ou hiperensão arterial). O tratamento consiste em descontinuar as drogas pró-serotoninérgicas, reduzir a ingesta de triptofano (precursor da serotonina), suporte clínico e uso de benzodiazepinas para agitação ou crises convulsivas.
Flávio E. Nácul