sábado, agosto 20, 2011

Uso de ultrassonografia torácica: 4. derrame pleural

A imagem hipoecóica no modo B, semelhante a líquido, entre a pleura e a linha pulmonar corresponde a derrame pleural.

A grande vantagem da US em relação à radiografia de tórax é a detecção de pequenos derrames, quando se visualiza ambos os seios costofrênicos (Figura). No modo M, o derrame pleural é visto como linha sinusoidal que varia com os movimentos respiratórios. Este sinal também indica que é possível localizar o melhor ponto para se realizar toracocentese. Isto é particularmente útil para o manuseio de pacientes em ventilação mecânica.

É possível ainda determinar se existem debris no interior do derrame pleural, permitindo o diagnóstico presuntivo de derrame complicado (empiema).


André Japiassú