quarta-feira, setembro 19, 2012

Mostra-me tua cara e direi quem és: estudos sobre terapêutica

Kesselheim AS, et al. A Randomized Study of How Physicians Interpret Research Funding Disclosures. N Engl J Med 2012;367:1119-1127.

Um estudo hipotético perguntou a 269 médicos se o rigor científico de um estudo de terapia influencia a confiabilidade para prescrever a droga. Em condições fictícias, o rigor do estudo dependia se continha cegamento, perda de pacientes (<9% vs 13% vs 19%), tamanho amostral (~5000 vs ~900 vs ~480 pacientes), objetivo de mortalidade vs outro secundário, e acompanhamento de 36 vs 12 vs 4 meses (estudo de alto, médio e baixo rigor, respectivamente).

A percepção que o estudo era de alto padrão era proporcionalmente maior com as características do estudo de maior rigor, assim como a confiança nos resultados e a intenção d eprescrever/usar a medicação.

Outro resultado interessante foi que o patrocínio pela indústria comprometia a confiança dos médicos nos resultados, quando se comparava a um financiamento neutro (como do NIH).

Não tem mais ninguém inocente lendo os artigos (ainda bem)...

André Japiassú