domingo, novembro 17, 2013

Tratamento da sepse: o bom ao invés do ótimo

American College of Emergency Physicians (ACEP) 2013 Scientific Assembly: Abstract 7. Presented October 14, 2013.

Um trabalho recente mostra que o ótimo é inimigo do bom, em muitas ocasiões. A implementação de um protocolo de sepse, com tempos bem mais tolerantes que a Surviving Sepsis Campaign, conseguiu redução de mortalidade em 14 centros médicos (comunitários e terciários). Aqui se inclui apenas 3 hospitais; muitos locais eram de atendimento de emergência mais rudimentar, sem estrutura de hospital. 

Foram 5787 pacientes com sepse grave/choque séptico, com os seguintes objetivos:
1. Hemoculturas antes dos antibióticos
2. Dosagem de lactato antes de 90 minutos
3. Antibióticos via IV até 180 minutos
4. Cristaloides 30 ml/kg IV até 180 minutos

A mortalidade hospitalar caiu de 26.5% para 22.6% (p<0.001). O pacote completo aumentou de 32% para 57% durante o período de estudo.

Isto demonstra que pacotes de tratamento de sepse podem ser aplicados antes da chegada ao hospital, mesmo com mais tolerância ao tempo de início das medidas precoces.

André Japiassú