domingo, fevereiro 15, 2015

Excelência na UTI: principais características, segundo especialistas

"The top attributes of excellence of intensive care physicians". Sprung CL, Cohen R, Marini JJ. Intensive Care Med 2015;41:312-4.

O que é Excelência ? O que significa exercer um trabalho excelente ? Muitas empresas empregam este substantivo, dizendo estar sempre em busca de Excelência. Mas será que as pessoas entendem o que é Excelência ? E mais: será que o trabalho é focado em buscá-la ou simplesmente busca-se o suficiente para fazer um bom trabalho ? Daí, se dá o dualismo entre Excelência e Suficiência.

O dicionário online de português (www.dicio.com.br) aponta que Excelência é: característica do que é excelente; em que há excelência; que possui um teor mais elevado; grau máximo de bondade, qualidade ou perfeição; forma de tratamento conferida as pessoas que pertencem ao mais alto nível de uma hierarquia social, que ocupam posições ou funções de nível nobre, político, diplomático, eclesiástico ou profissional relevantes.

Neste artigo semi-experiemental, mais parecido com um "survey", 3 grandes autores buscaram o significado de Excelência para a Medicina Intensiva. Trabalhos semelhantes foram realizados no campo da Medicina Interna e Anestesiologia, com achados parecidos: Excelência compreende uma associação de técnica com características específicas de personalidade.

Quatro sociedades (American College of Chest Physicians, American Thoracic Society, European Society of Intensive Care Medicine, e Society of Critical Care Medicine) indicaram 125 profissionais que passam a imagem da Excelência. Estes, por sua vez, precisavam indicar 2 profissionais que eles têm contato direto (proximidade regional ou do ambiente de trabalho) e mais 2 profissionais de contato indireto (conhecidos por publicações ou apresentações, sem precisar ser do mesmo âmbito regional). No fim, 76% dos profisisonais responderam o questionário, indicando as 4 principais características responsáveis por Excelência.

Aí vão os atributos para a Excelência: (N total = 96)
1 - Conhecimento (N=92) & Comprometimento (N = 92)
3 - Compaixão (N = 88)
4 - Habilidade clínica marcante (N = 75)
5 - Professor marcante, capaz de repassar conhecimentos (N = 73)
6 - Entusiasmo (N = 47)
7 - Liderança (N = 46)
8 - Inteligência (N = 36) & Profissionalismo (N = 36)
10 - Integridade (N = 34) & Inovação (N = 34)

Outras características foram: pesquisador, mentor, comunicativo, capaz de trabalhar em equipe, coleguismo, inspirador, altruísta, organizador e resiliente, entre outras menos bem definidas. Veja Tabela abaixo.



O que me impressiona é que características como inteligente, mentor e líder estão bem abaixo de estudioso, comprometido e aquele que compreende o estado emocional de outra pessoa. Eu concordo com estes atributos, e acredito que qualquer um pode alcançar a Excelência com foco e paciência. Pessoas brilhantes individualmente são admiráveis, mas nem sempre são capazes de serem Excelentes. Por outro lado, as pessoas que se mantém íntegras e são capazes de olhar e sentir os colegas e os pacientes têm maior chance de chegar na tal da Excelência...

André Japiassú