terça-feira, maio 12, 2015

HIPERTERMIA MALIGNA


A hipertermia maligna é uma afecção hereditária e latente, caracterizada classicamente por uma síndrome hipermetabólica em resposta à exposição aos anestésicos voláteis (halotano, enflurano, isoflurano, sevoflurano e desflurano) e/ou succinil-colina. O quadro clínico inclui hipertermia, rigidez muscular, instabilidade hemodinâmica (hiper ou hipotensão arterial), sudorese profusa, taquicardia, taquipnéia, elevação do CO2 exalado e rabdomiólise associados a elevação da CPK e mioglobina plasmáticas. O tratamento consiste em suporte clínico e uso de dantrolene.

 

Flávio E. Nácul