domingo, janeiro 11, 2009

DEZ RAZÕES PARA NÃO SE IR AO HOSPITAL

No final do ano passado, o Instituto Ecri, uma organização não-governamental dedicada a pesquisa sobre segurança do paciente e incidentes com equipamentos, publicou uma lista com os dez maiores perigos associados ao uso de tecnologia no hospital.
São os seguintes:
1) Alarmes;
2) Lesão por objetos perfuro-cortantes;
3) Embolia aérea por injeção de contraste;
4) Equipamento e fragmentos não recuperados de cirurgia;
5) Incêndio cirúrgico;
6) Perigos relacionados a anestesia devido a não-inspeção pré-operatória do equipamento;
7) Mostradores de equipamentos inadequados;
8) Dose de radiação utilizada na tomografia computadorizada;
9) Queimadura por equipamento de iluminação;
10) Queimadura por equipamentos de fibra óptica.
Cinco desses perigos são novos na lista, por exemplo, embolia aérea em exames contrastados e fragmentos não recuperados em cirurgia.
Queimadura por eletrocauério saiu da lista, entretanto, as de outra natureza entraram este ano no Top Ten - queimaduras por equipamentos de fibra óptica (endoscópios, broncoscópios) e aquelas por equipamento de iluminação (p.ex: iluminação de sítio cirúrgico).
Mostradores indequados também podem induzir ao erro - como, por ex. reprogramação de dose de medicação inadequada.
O último perigo novo da lista está relacionado a anestesia - detecção de erros imediatamente antes de se utilizar no paciente (ou quando já é tarde demais) como vazamentos do respirador e conexões errôneas nos circuitos de via aérea.
Se essa lista fosse feita aqui no Brasil, os erros seriam semelhantes? O que você acha?
Cássia Righy