sexta-feira, dezembro 23, 2016

GALACTOMANANA

As galactomananas são componentes da parede celular do Aspergillus. Consiste numa cadeia contendo galactose e manose.  A detecção de galactomanana no sangue é utilizada para diagnosticar a aspergilose em pacientes.

Flávio E. Nácul

domingo, dezembro 18, 2016

TÉCNICA DE GRAM

técnica de Gram, também conhecida como coloração de Gram, é um método de coloração de bactérias desenvolvido pelo médico dinamarquês Hans Gram que permite diferenciar bactérias que adquirem a coloração azul violeta (Gram-positivas) daquelas que adquirem a coloração vermelho (Gram-negativas).

Flávio E. Nácul

sábado, dezembro 17, 2016

744 MIL VISUALIZAÇÕES

O nosso blog já teve 744.358 visualizações e conta com 288 seguidores.

Flávio E. Nácul

QUEM FOI THEODOR KLEBS (1834 –1913)?

Theodor Klebs foi um patologista alemão que fez grandes contribuições no campo  das doenças infecciosas. Foi ele quem identificou a bactéria que causa difteria (Corynebacterium diphtherie). Para prestar uma homenagem a ele, cientistas deram o nome de Klebsiella para uma das  bactérias Gram negativas.  

Flávio E. Nácul

O QUE SIGNIFICA KPC?

KPC significa Klebsiella pneumoniae Carbapenemase.

Flávio E. Nácul

sexta-feira, dezembro 16, 2016

O QUE SIGNIFICA ERC?

ERC significa enterobactéria resistente aos carbapenêmicos. A enzima carbapenemase hidrolisa antibióticos da classe dos carbapenêmicos, como ertapenem, imipenem e meropenem, e torna as enterobactérias resistentes às carbapenemas (ERC).

Flávio E. Nácul

O QUE SIGNIFICA ESBL ?

ESBL significa beta-lactamase de espectro estendido. É uma enzima produzida por bactérias (principalmente Klebsiella e E. Coli) para hidrolisar antibióticos beta-lactâmicos e tornar a bactéria resistente a agentes como penicilinas e cefalosporinas. 

Flávio E. Nácul

segunda-feira, novembro 28, 2016

CONCENTRAÇÃO PLASMÁTICA DE PROCALCITONINA NA INFECÇÃO DE CORRENTE SANGUÍNEA POR GRAM NEGATIVOS, GRAM POSITIVOS E FUNGOS

Leli C: Procalcitonin Levels in Gram-Positive, Gram-Negative, and Fungal Bloodstream Infections; Disease Markers 2015. 
Os autores compararam a concentração plasmática de procalcitonina nas infecções de corrente sanguínea causada agentes por Gram negativos (13,8 ng/mL), Gram positivos (2,1 ng/mL) e fungos (0,5 ng/mL). A análise da procalcitonina pode sugerir se a infecção é causada por agentes Gram positivos, Gram negativos ou fungos.
Flávio E. Nácul




288 SEGUIDORES

O nosso blog tem 288 seguidores

Flávio Eduardo Nácul

739.451 VISUALIZAÇÕES

O nosso blog já apresentou 734.451 visualizações

Flávio E. Nácul

sábado, agosto 06, 2016

Novo guideline para admissão na UTI - SCCM 2016

"ICU admission, discharge, and triage guidelines: a framework to enhance clinical operations, development of institutional policies, and further research". Crit Care Med Agosto, 2016.

O guideline, que saiu originalmente em 1999, é diretriz para rotinas de internação e alta da UTI. Desta vez, as recomendações foram orientadas pelo método GRADE para elencar e pesar evidências de cada assunto.
Alguns destaques são:

- Os níveis de prioridade de admissão na UTI mudaram: iam de 1 a 4, sendo que 1 era maior prioridade, e 4 sem prioridade (dividido em paciente muito bem - 4A, e paciente moribundo - 4B). Agora passa a ser 1 a 5: 1 e 2 são de maior prioridade, sendo que 2 para pacientes com alguma limitação terapêutica; 3 e 4 para monitoração, também 4 para pacientes com limites de terapia; e 5 para pacientes moribundos ou terminais. UTI é recomendada para níveis 1 e 2, enquanto semi-intensiva ou unidades de cuidados intermediários para níveis 3 e 4. Veja figura abaixo:



- "Overtriage", isto é, um pouco mais de indicação de internação na UTI é preferível a cercear todos os pacientes com indicação questionável. Ou seja, é bom deixar o filtro um pouco mais "frouxo". Grau 2D de recomendação.

- UTIs especializadas são melhores que UTIs gerais em algumas situações; as recomendações se resumem a neuro-UTI: o prognóstico de pacientes com AVE hemorrágico e trauma craniano grave pode ser melhor nestas UTIs. Grau 2C.

- Não internar diagósticos fora da especialidade da UTI especializada. Ou seja, por exemplo, pneumonia grave em UTI cardiológica ou pós-operatório de cardíaca em neuro-UTI ("não misturar alhos com bugalhos"). Grau 2C.

- Não demorar mais de 6 horas para internar um paciente grave (que precisa de intervenção aguda) a partir da emergência na UTI. Grau 2D.

- Evitar dar alta da UTI à noite (após 7 pm). Vários estudos observacionais indicam maior mortalidade. Grau 2C.

- Pacientes com alto risco de reinternação ou morte (várias comorbidades, continuidade de suporte para disfunção orgânica ou instabilidade fisiológica) devem ir para unidade semi-intensiva tipo "step-down". Grau 2C.

André Japiassú

sábado, julho 30, 2016

REVISÃO DE CLÍNICA MÉDICA: INIBIDORES DA DIPEPTILPEPTIDASE-4

Os inibidores da dipeptilpetidase-4 (DPP-4) ou gliptinas estimulam a produção de incretina, reduzindo os níveis de glucagon e elevando a produção de insulina. Podem ser utilizados no tratamento do diabete melito tipo 2. São representantes a Sitagliptina (Januvia), Vildagliptina (Galvus), Saxagliptina (Onglyza) e Linagliptina (Trayenta).

Flávio E. Nácul

quinta-feira, julho 28, 2016

QUAL O LACTATO QUE O LABORATÓRIO DETECTA NO SANGUE? FORMA D OU L?

Resposta: O laboratório detecta a forma L que é a única  que um ser humano produz. Bactérias podem produzir o lactato-D

Flávio E. Nácul